Multimídia

Multimídia

PodCast Justiça nos Trilhos

PodCast Justiça nos Trilhos

Cordel 15 anos - A Justiça nos Trilhos (JnT) foi criada em 2007 como campanha, cujo objetivo era o de articular as comunidades afetadas pela Estrada de Ferro Carajás (EFC), com a contribuição e assessoria de várias entidades em defesa de direitos. Ao longo dos anos se...

[Agosto indígena] PODCAST: Vozes que Vale(m)!

[Agosto indígena] PODCAST: Vozes que Vale(m)!

O mês de agosto será crucial para o futuro do Brasil – e do mundo, quem sabe. Não um futuro distante, desses de ficção científica, mas um futuro real, tão básico e imediato quanto acordar um dia após outro e ter a certeza de que haverá oxigênio pra respirar e água...

ACMP CELEBRA MAIS UM FRUTO DA SUA LUTA

ACMP CELEBRA MAIS UM FRUTO DA SUA LUTA

Esperar para o povo de Piquiá nunca foi uma opção! Antes do início das obras do reassentamento Piquiá da Conquista, em novembro de 2018, a Associação das Moradoras e Moradores de Pequiá (ACMP), buscou dialogar com os governos estadual e municipal para que haja a...

A VALE ESCONDE, A GENTE REVELA

A VALE ESCONDE, A GENTE REVELA

Dia 30/04, a Vale fará sua Assembleia de Acionistas. Durante o evento, apresentará contas e resultados da empresa, falará de seus lucros e da distribuição deles. Sabemos que a empresa não revelará as violações de direitos humanos e ambientais e crimes que comete. Por...

Publicações recentes

Dona Máxima Pires, a Guardiã da Natureza e das Comunidades Tradicionais, deixa um legado de resistência

No último dia (13), data dedicada a Santa Luzia, a comunidade de São Luís (MA) e as organizações populares que compõem o Movimento de Defesa da Ilha, os grupos de ativistas ambientais e dos direitos humanos choraram a perda de uma de suas principais lideranças, Dona Máxima Pires. Seu nome, que ecoa como um grito de resistência, está intrinsecamente ligado à luta contra a especulação imobiliária e a defesa das comunidades tradicionais na Ilha de Upaon-Açú.

Reconhecida com o Prêmio Direitos Humanos e Empresas em 2018, a Justiça nos Trilhos atua desde 2007 no fortalecimento de comunidades no Corredor Carajás denunciando violações dos direitos humanos e da natureza.

Todos os conteúdos do site www.justicanostrilhos.org são sob licenciamento Creative Commons. Os conteúdos podem ser baixados e compartilhados desde que atribuam o crédito sem alterá-los de nenhuma forma ou utilizá-los para fins comerciais.