Comunidade de Piquiá de Baixo realiza protestos em São Luís

sexta-feira, 24 de novembro de 2017
224 visualizações

Cerca de 50 moradores/as da comunidade de Piquiá de Baixo, realizam protesto na frente da Sede da Caixa Econômica Federal, na rua Sapoti, em São Luís (MA), no dia 22, para reivindicar que análise do projeto de reassentamento da comunidade seja finalizado e assim possam dar seguimento ao processo para construção do novo bairro. A luta pelo Reassentamento já dura mais de 10 anos, enquanto não se concretiza famílias de Piquiá de Baixo continuam a sobreviver a poluição provocada pelo polo siderúrgico instalado no bairro.

Após um dia inteiro de protesto os/as moradores/as de Piquiá de Baixo, encerram a manifestação celebrando a conquista de que as grandes questões relativas ao projeto de reassentamento da comunidade foram resolvidas. A Caixa se comprometeu que até as 18h, da quinta-feira (23), seriam solucionadas as pequenas pendências formais entre os técnicos da Caixa Econômica Federal, a terceirizada (Araam) e os arquitetos assessores da comunidade.

Desde já, a CEF dá o projeto por aprovado e se compromete a elaborar os laudos respectivos e enviá-los ao Ministério das Cidades até a próxima segunda-feira, dia 27/11.

O grupo também manifestou-se no dia seguinte (23), em frente ao Palácio dos Leões e na secretária de Meio Ambiente e Recursos Naturais (SEMA), exigindo o comprometimento do governo na construção dos equipamentos público (escola, creche, quadra poliesportiva….) do novo bairro e que haja uma maior fiscalização das empresas poluidoras.

Márcio Jerry, secretário de Comunicação Social e Assuntos Políticos, informou que o governo vai garantir os equipamentos porque são ações que estão na rotina do governador Flávio Dino. O secretário da SEMA, Marcelo Coelho, por sua vez, se comprometeu dar mais atenção pra o tema da poluição provocada pelas empresas siderúrgicas, em Piquiá de Baixo. “Vamos intensificar esse acompanhamento, fiscalização e emissão de laudos”, afirmou.

Os/as moradores/as retornaram para Açailândia no fim da tarde satisfeitos com os resultados das mobilizações.

Assessoria de Imprensa JnT

0 Comentários

Deixe o seu comentário!