Jornada da Juventude do Campo é realizada pela primeira vez em Buriticupu

sexta-feira, 15 de julho de 2016
802 visualizações


img_1186.jpgValorizar o estilo de vida e a cultura dos jovens rurais esse é o principal objetivo das Jornadas da Juventude do Campo, realizadas pela rede Justiça nos Trilhos em parceria com comunidades e movimentos sociais. No mês passado, o município de Buriticupu (MA) recebeu pela primeira vez uma edição do evento, que também já foi realizado em Açailândia (MA).

A I Jornada da Juventude do Campo de Buriticupu ocorreu no dia 25 de junho de 2016, na comunidade Vila União, a cerca de 40 km da sede do município. No evento, que contou com a parceria do Fórum de Políticas Públicas de Buriticupu, estiveram presentes mais de 90 jovens de comunidades que são cortadas pela Estrada de Ferro Carajás: Vila Pindaré, Casa Azul, Labote, Centro dos Farias, Concórdia, Tucumã, Quadra São João e 21 de maio.

Como forma de discutir os problemas sociais enfrentados pela juventude do campo foram realizadas quatro palestras, com temáticas escolhidas pelos próprios jovens: meio ambiente, drogas, participação do jovem na política e sexualidade. Para a palestrante Solange dos Santos da Silva, conselheira tutelar de Buriticupu, esse tipo de evento supre um pouco a carência de políticas públicas voltadas aos jovens rurais. “É um momento de cidadania deles, principalmente para os que vivem às margens da estrada de ferro, que sabemos está sendo duplicada e essa duplicação causa impactos muito grandes nessas comunidades”.

img_1242.jpg
Após as palestras, formaram-se quatro grupos para debater os temas abordados. A jovem Claudiane Alves Silva, que participou do grupo sobre sexualidade, ressaltou a interação entre os jovens. “No começo tava todo mundo com vergonha, mas depois o pessoal começou a se soltar, então a gente discutiu um monte de temas legais sobre as comunidades”. Pedro Nogueira Pires, de 22 anos, morador da Vila Pindaré disse que a experiência do evento foi muito válida. “Mostrou como lidar na nossa vida com a questão das drogas, do meio ambiente e sobre a violência, no qual não só o Brasil, mas o mundo todo está sofrendo”.

img_1281.jpgAlém dos debates, os jovens também fizeram apresentações culturais de teatro, dança (quadrilha e carimbó) e capoeira, o que chamou a atenção dos moradores da Vila União. Como explicou o professor José Orlando da Silva, “a comunidade nunca tinha visto um encontro de jovens para envolver várias comunidades, muita gente estava curiosa para saber como é que seria essa jornada”. Ele pontuou ainda que o evento serviu para mobilizar os jovens da comunidade, despertando a visão críticas deles.

Por Idayane Ferreira

 

 

0 Comentários

Deixe o seu comentário!